5 influencers indígenas para você seguir

19 abr 2021

Atualmente existem muitos influencers indígenas que mostram, através das redes sociais, como é o dia-a-dia de seus povos e quebram os diversos estereótipos que ainda são disseminados. Engana-se quem pensa que indígenas não possuem acesso à internet ou só vivem na Floresta Amazônica. Hoje vamos apresentar 5 que você precisa seguir agora para aprender ainda mais sobre a história do Brasil.

Como surgiu o “Dia do Índio”

Anualmente em 19 de abril é celebrado no Brasil o Dia do Índio, a data foi criada para lembrar e reforçar a identidade do povo indígena brasileiro na história e cultura atual. Mesmo sendo uma data O dia 19 de abril foi escolhido como data para se comemorar a cultura indígena em homenagem ao Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu em 19 de abril de 1940 em Patzcuaro, México. No Brasil a data foi oficializada em 2 de junho de 1943, com assinatura do então presidente Getúlio Vargas.

Atualizando o seu vocabulário

Ainda hoje é possível ouvir pessoas falarem algumas expressões erradas relacionadas aos indígenas, como por exemplo, a própria palavra Índio. Quando falamos “índio” estamos resumindo todas a variedade em uma só unidade, o que não contempla a realidade do Brasil. O ideal é sempre se referir ao indígena pelo nome de seu povo, caso não saiba prefira usar a indígena. 

Outro erro comum é chamar os povos de “tribos”. O escritor Daniel Munduruku ressalta que tanto o uso de “tribo” como de “índio” são incorretas, carregadas de estigma e de preconceito, afinal, para indígenas “a identidade é revelada pelo lugar onde pertencem”.

Alice Pataxó 

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal do Sul da Bahia, Alice é da aldeia Craveiro, dos Pataxi Pataxós. Seu conteúdo é voltado para as pautas indígenas, responde perguntas no Instagram e é super ativa no Twitter. Perfil ideal para você aprender muito!

Noah Alef

Você já deve ter visto ele dançando na sua timeline do TikTok. O influencer possui um conteúdo voltado 100% para o entretenimento. Se existe uma trend rolando, ele adapta para a sua realidade. Indígena Pataxó da Cidade do Sol, além de influenciador, Noah é modelo. 

Mayalú Kokometi

Indígena do povo Wauja e Mebêngôkre, Mayalú é formada em Geografia e é ativista. Seu perfil mostra suas atividades relacionadas aos debates sobre saúde, educação, meio-ambiente e também sobre a maternidade. 

Kunumi MC

Kunumi é indígena Guarani e compõe músicas de rap para falar sobre a realidade dos povos e das terras que vêm sendo dizimadas a cada dia. No YouTube você encontra músicas em português e em Guarani. No Instagram, Kunumi compartilha seu dia-a dia e curiosidades relacionadas aos adornos e instrumentos.

Indígenas LGBTQIA+

Ser indígena no Brasil já é complicado, o que é extremamente incompreensível tendo em vista que eles descobriram o país. Ser indígena e LGBTQIA+ é mais complicado ainda. O perfil no Instagram reúne histórias, fotos e vídeos que contam a histórias de diversas pessoas que lutam pelo reconhecimento e respeito. É um ótimo perfil para conhecer influencers indígenas. 

Por que seguir influencers indígenas?

É muito importante seguirmos indígenas para aprendermos e também para não roubarmos local de fala. Existe muito conteúdo indígena sendo criado na internet, assim como também há conteúdos de diversos assuntos sendo criados por indígenas. Quanto mais você aprende sobre a verdadeira história do seu país, melhor. Aproveite o dia para compartilhar conhecimentos.


Curtiu a matéria? Compartilha e se der, conta para a gente no no @airbrush_br. Estamos esperando o seu feedback ;D

Até mais!