Desmistificando sua camera digital

25 nov 2020

O post de hoje é para você que está querendo comprar uma câmera digital, ou que até  já tem uma, mas ainda usa ela no modo automático. Então, que tal aprender como aproveitar sua câmera da melhor maneira? Vamos nessa! 

O que é modo manual da câmera 

As câmeras digitais possuem diversos modos de retrato, cada um tem sua especificidade, mas no modo manual, os ajustes ficarão por sua conta. Dá um pouco de medo, né? Mas calma! A vantagem é que você terá o controle total do seu equipamento, e assim poderá exercer ainda mais sua criatividade na hora de fotografar! 

Para colocar o equipamento nesse modo, você precisa girar o botão até a letra “M”, como mostra na imagem abaixo: 

foto de uma máquina fotográfica sony em um fundo vermelho

Antes de entrarmos mais a fundo no modo manual da câmera, vamos aprender o que é exposição! 

O que é exposição da câmera

Exposição é a quantidade de luz que entra no sensor da sua câmera. Quanto maior for a exposição, mais clara ficará sua foto, e quanto menor, mais escura. No modo manual da câmera, nós podemos controlar o quanto de luz queremos que entre no sensor. Isso vai depender dos ajustes do ISO, ABERTURA e VELOCIDADE. Mais pra frente explicaremos o que é cada um deles, ok? 

Quando uma foto está muito clara, chamamos de superexposta, e se estiver muito escura, significa que está subexposta.  A foto abaixo está superexposta. Você percebe como os brancos estão bem destacados? É possível notar que alguns detalhes não aparecem direito na imagem, como por exemplo, a roda-gigante no fundo da foto. 

foto de uma mulher loira segurando um balão de um emoticon sorrindo ao lado

Já neste exemplo, temos uma foto subexposta, ou seja, ela está mais escura. Os pretos e as sombras ficam mais fortes, e alguns detalhes da imagem não ficam tão visíveis. 

foto de uma mulher loira sentada em um campo com flores secas

Essa outra foto, a exposição está “correta”, os tons brancos e pretos estão equilibrados, assim conseguimos ver todos os detalhes da foto:

foto de uma mulher loira sorrindo para a câmera

Entendendo o fotômetro da sua câmera digital

Na hora de fotografar, o que vai te guiar para saber qual é a exposição da sua foto será o fotômetro. Ele aparece no visor da câmera (tanto na tela, como no viewfinder). Para fotometrar uma imagem, basta você dar um semi click no botão de disparo, e seu equipamento irá medir a luz automaticamente. O fotômetro vai do -3 (sendo esse o indicador de que sua foto está muito escura) até o +3 (indica que sua foto está muito clara.). Em uma fotometria “ideal”, a escala deve estar no 0. 

Porém é importante ressaltar que não existe certo ou errado na fotografia, beleza? Tudo vai depender do conceito pensado para a foto. Então quem vai dizer se prefere uma foto subexposta, superexposta ou com a exposição “correta” será você! Por isso é tão importante buscar inspirações e estudar bastante sobre fotografia e arte. Agora vamos entender mais sobre ISO, ABERTURA e VELOCIDADE. 

foto de um homem desfocado segurando uma câmera fotográfica sony

As funções do modo manual da câmera 

ISO:

O ISO é a sensibilidade do sensor à luz. Quanto menor o número, menor a sensibilidade, ou seja, mais escura sua foto ficará! Porém quando o ISO está muito alto, existe uma grande possibilidade de que sua imagem fique com ruído. Isso vai depender da qualidade do seu equipamento, já que algumas câmeras aguentam um ISO bem elevado sem alterar a qualidade da foto. 

ABERTURA

A abertura está relacionada com o diafragma da lente do seu equipamento. É ela quem vai determinar a profundidade de campo de uma foto, além de influenciar na entrada da luz. Sabe aquelas fotos bem desfocadas no fundo? Pois é! Quem vai estabelecer o grau do desfoque é a abertura do diafragma! 

Ela é representada pelo “F”, que significa F-Stop. Uma sequência de números específicos, que vão variar de lente para lente. Por exemplo: F1.8, F2.2… quanto menor for esse número, maior será a abertura do diafragma, consequentemente mais luz entrará no seu equipamento e maior será o desfoque. 

Parece complicado, nós sabemos! Mas basta você praticar bastante que irá pegar o jeito. Por fim, vamos para o último pilar da fotografia, a velocidade!

VELOCIDADE

A velocidade é o tempo em que o obturador da câmera ficará aberto para a entrada de luz do sensor. Ela é representada pelo “V”. Quanto maior ela for, mais depressa o obturador irá se fechar. Então você consegue congelar momentos mais rápido! Velocidades altas são muito necessárias em fotografias de esporte, por exemplo! Já que geralmente as pessoas estão correndo, ou fazem movimentos muito rápidos. 

Além disso, é importante ressaltar, que com a velocidade alta, a imagem tende a ficar mais nítida. Porém, ela também ficará mais escura, já que não deu tempo de entrar muita luz. E aí vai ser necessário mexer no ISO e na abertura para controlar a exposição. 

Aqui em baixo temos um exemplo de uma foto tirada em alta velocidade. Reparem nos pingos de água “congelados” na imagem! Incrível! 

foto de um nadador nadando

Quando a velocidade está mais baixa, o obturador ficará mais tempo aberto, consequentemente você terá mais luz entrando, mas isso pode deixar sua foto tremida. Para evitar isso, o ideal é que você use uma configuração de 1/60 para cima! 

Porém existem técnicas, como o lightpainting, que significa “desenhar com a luz”, onde há a necessidade de uma  velocidade bem baixa, mas para isso, você precisará de um tripé. Olhem esse exemplo, que lindo:

foto de uma pessoa na praia com um monte de luzes

Os pilares da fotografia na câmera

Esses são considerados os três pilares da fotografia. E é ajustando eles que você conseguirá uma boa foto! Lembrando que tudo vai depender do que você quer na sua imagem, beleza? Por exemplo, para uma foto com o fundo mais desfocado, é necessário que você abaixe a abertura (lembrando que isso vai depender da lente que você está usando), mas terá que compensar  na velocidade e no ISO para que a foto não fique tão clara. 

Para descomplicar um pouco, você pode treinar usando o modo automático da câmera em ambientes, com iluminações diferentes, e ver quais as configurações que seu equipamento irá ficar, depois você passa para o modo manual, e repete as configurações. Com o tempo você vai entendendo como os três funcionam separadamente, e entre si, e terá dominado o modo manual do seu equipamento! Tudo é prática, então não perca tempo e comece a fotografar! 

E ah, vamos para uma dica final? Se você tira fotos com o celular, ou não tem uma lente que desfoque bastante o fundo, dá uma lida nesse próximo tópico.

Desfoque o fundo da sua foto usando o Bokeh

Sim! No AirBrush nós temos uma ferramenta incrível que vai desfocar o fundo da sua foto! No “Bokeh” existem diferentes formatos de desfoque, você consegue alterar a intensidade, além de poder fazer ajustes manuais se for necessário! 

foto de uma mulher morena sendo editada pelo AirBrush

Olha o resultado, que lindo! 

antes e depois da foto de uma mulher morena sendo que uma das fotos o fundo esta desfocado

Enfim, esse foi o post de hoje! A gente espera que você tenha gostado, e esteja muito empolgado para começar a fotografar! E ah, não esqueça,  a pós-produção de uma imagem é MUITO importante! No AirBrush tem inúmeras ferramentas que irão te ajudar nisso. Segue a gente lá no @airbrush_br e navega aqui pelo Blog que você vai encontrar muita dica legal. 

Um beijos até o próximo post.