Dia da Mulher: Mulheres brasileiras que inspiram!

Hoje o post é muito especial. Não só especial, como também extremamente importante. Como o Dia da Mulher está chegando, o AirBrush reuniu o nome de 5 mulheres brasileiras que inspiram. A lista ficou bem acirrada, afinal, temos muitos nomes para indicar e muitas mulheres incríveis pelo mundo, inclusive àquelas que não estão mais entre nós. 

Andamos passos lentos em busca da igualdade de direitos, oportunidades, salários e responsabilidades entre homens e mulheres. E algo que todas as mulheres da nossa listinha tem em comum é uma trajetória de muita luta para tornar os ambientes que frequentamos mais igualitários. 

Essas mulheres #BreakTheBias diariamente com as suas vozes. Vamos conhecer um pouco mais sobre a trajetória de cada uma? Vem com a gente! 

Melhor jogadora do mundo — Marta

O nome de Marta já está marcado para sempre na história do futebol brasileiro e mundial. Eleita seis vezes como a melhor jogadora do mundo, a Rainha do esporte virou figurinha no WhatsApp e invadiu os stories e feeds das redes.

Pela seleção brasileira, Marta tem 171 jogos disputados e 116 gols marcados. Isso a torna a maior artilheira com a camisa do Brasil, entre homens e mulheres. A jogadora superou a marca que pertencia ao Pelé (com 95 gols em 114 partidas) ainda em 2015. 

Se você pensa que acabou, está enganado. Marta também se tornou a maior artilheira da Copa do Mundo. Foi no torneio que ela chegou a marcar 17 gols em Copas e se consagrou a maior artilheira da história dos Mundiais. Superando, inclusive, o recorde de gols masculino.

Em 2019, durante a Copa do Mundo de Futebol Feminino, Marta deu um recado importante. As chuteiras escolhidas pela artilheira foram sem marcas de patrocinadores, mas sim o símbolo da campanha Go Equal, que promove a ideia de igualdade de gênero nos esportes, com melhores salários e visibilidade para as jogadoras. 

Há quem diga que lugar de mulher não é dentro do campo de futebol, não é mesmo? 

A ciência e a mulher: Marcelle Soares

A astrofísica brasileira foi nomeada em 2019, pela fundação americana Alfred P. Sloan, como uma das melhores jovens cientistas do mundo. 

Doutora em astronomia pela Universidade de São Paulo (USP), Marcelle lidera uma busca por imagens que tentam explicar como o universo se expande. A pesquisa é um complemento à revolucionária descoberta de ondas gravitacionais, vencedora do prêmio Nobel de Física de 2017.

Negra e mulher em uma área majoritariamente masculina, Marcelle é professora assistente e sabe o valor e a importância do incentivo para a pesquisa. Ela defende investimentos para a área e — mesmo longe do Brasil há alguns anos — refere o potencial que há em território nacional para futuros talentos.

Será que a ciência também foi feita para (e pelas) as mulheres? 

Mulheres que inspiram — Célia Xakriabá

Moradora de uma aldeia no território Xakriabá, em São João das Missões (MG), Célia Xakriabá é uma articuladora que sabe bem aproveitar os caminhos que foram abertos. 

Primeira integrante do povo Xakriabá a concluir um mestrado e única indígena a cursar doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais. Célia foi uma das organizadoras da 1ª Marcha das Mulheres Indígenas, que aconteceu em agosto de 2019, em Brasília.

Junto a cerca de 2.000 mulheres, Célia saiu em defesa dos territórios indígenas e das mulheres e contra a homofobia. Viajou por 12 países europeus com uma comissão da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, para debater os direitos indígenas como parte da campanha Sangue Indígena: Nenhuma Gota a Mais.

Que os povos indígenas ocupem ainda mais espaços! 

Winnie Bueno da Winnieteca!

A pesquisadora Winnie Bueno, criou em novembro de 2018 o chamado Tinder dos Livros — que, em 2019 se concretizou como “Winnieteca”. A ideia do projeto é conectar pessoas negras que queiram um livro com quem está disposto a doá-lo.

Winnie atua na luta antirracista e viu na @winnieteca a oportunidade de levar autores negros para dentro da casa de outras pessoas negras. Isso é uma forma de compartilhar um conhecimento que não está tão difundido na nossa sociedade. Afinal, quantas pessoas negras você estuda nas escolas e faculdades? 

Como a própria Winnie já falou: “Você não doa o livro que está parado na sua casa, você doa o livro que a pessoa precisa”. Seja para estudos acadêmicos ou para conhecimentos gerais, os livros de intelectuais negros acabam sendo uns dos mais requisitados. Principalmente nomes como Angela Davis e Bell Hooks. 

Que mais pessoas tenham acesso aos livros!

Mulheres que inspiram — Nath Finanças 

Nathália Rodrigues divide seus conhecimentos sobre finanças pessoais nas mídias sociais. Sem edições profissionais, improvisando com a câmera do celular e usando vocabulário descomplicado, ela chegou no Youtube em 2019.  

Febre desde o lançamento, o canal Nath Finanças reúne materiais didáticos sobre educação financeira voltados para pessoas de baixa renda. Sejam elas funcionárias com carteira assinada, estagiárias, menores aprendizes, microempreendedoras individuais (MEI) ou pequenos comerciantes.

Nath explica que conteúdos sobre finanças e economia sempre existiram, mas eles nunca foram direcionados para pessoas de baixa renda ou com realidades bem diferentes. Foi por esse motivo, que ela resolveu estudar sobre o assunto e tornar esse meio mais acessível. Para falar sobre finanças reais, para pessoas reais. 

Vamos construir essas narrativas juntos? Junte-se ao AirBrush e #BreakTheBias! Mostre que as mulheres são aptas a serem e fazerem aquilo que elas quiserem. Afinal, foi exatamente isso que essas mulheres da listinha nos mostraram. Que elas quebram barreiras e ajudam outras mulheres a seguirem o mesmo caminho. 

Use os nossos Filtros especiais para o Dia da Mulher e compartilhe nas redes sociais aquilo que você faz para #BreakTheBias! As mulheres brasileiras que inspiram são muitas, podem ser nossas avós, mães, tias ou primas. Aproveite para compartilhar esse post com elas e mostrar a força que as mulheres têm! 
Acesse o @airbrush_br para mais informações de edições e fotografias. Até o próximo post!